Certificação

1ª. Certificação 2012

2ª. Recertificação 2015

Na última década a Asplan participou de processo de avaliação dos processos de software da empresa, na sua unidade, localizada São Paulo, seguindo o método de avaliação MA-MPS. A conclusão da avaliação é que a empresa atende aos critérios do nível G – Parcialmente Gerenciado do modelo de referência MR-MPS.

A análise foi realizada pela Instituição Avaliadora (IA) COPPE/UFRJ – Fundação COPPETEC, após implementação MPS, com o suporte da Instituição Implementadora (II) ASR Consultoria e Assessoria em Qualidade Ltda. Fomos apoiados pela Instituição Organizadora de Grupos de Empresas (IOGE), da SOFTEX Campinas.

Marco divisor

“Para nossa empresa a implementação do nível G, do modelo MPS, foi um marco divisor na forma de atuar, entender as necessidades dos clientes e gerenciar nossos projetos, na busca constante de melhores resultados. Trata-se de uma conquista fundamental, na qual teve a participação integral de nossa equipe, que entendeu tratar-se de um processo que traz benefícios para todos.”, afirmou o patrocinador da avaliação, Antonio Francisco Peroni.
A equipe de avaliação foi formada pela especialista da instituição, Elaine Duarte Nunes e pela a adjunta Ana Regina Rocha. Também teve a participação de Peterson Rodrigo dos Santos de Almeida, gerente comercial da empresa.
A certificação trouxe mais maturidade. “Agregamos muito valor ao nosso produto ao certificar a empresa com o MPS, a certificação trouxe mais maturidade em nossos processos e desenvolvimento com isto, garantindo qualidade na entrega de nossos produtos e serviços”, declarou o patrocinador da avaliação Fernando Alcazar Neto – Diretor.

Melhoria dos processos de softwares

“A implantação do nível G, do modelo de referência MR-MPS mudou a forma de pensar e agir em relação aos processos na Asplan. Melhoramos a forma de atuação e realizamos mudanças estruturais nos diversos processos que realizamos na empresa e nos serviços prestados para os nossos clientes”, ressalta Peterson Almeida.

O envolvimento da equipe foi fundamental na obtenção desta importante conquista para a empresa. O foco na melhoria de processos resultará em aumento de qualidade no atendimento dos clientes Asplan.

O programa mobilizador MPS.BR é uma iniciativa brasileira, lançada em dezembro de 2003, coordenada pela SOFTEX – Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro. Seu objetivo é agregar valor e melhorias nos Processos dos Softwares, no País. O MPS.BR conta com investimentos de empresas e apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e SEBRAE.

Metas

O Programa MPS.BR tem duas metas. A primeira é técnica, visando a criação e aprimoramento do Modelo MPS – composto de um Modelo de Referência (MR-MPS) e um Método de Avaliação (MA-MPS).
O Modelo segue modelos e normas internacionais. Também está em conformidade com as Normas Internacionais ISO/IEC 12207 e ISO/IEC 15504 e é compatível com o modelo CMMI, baseado nas melhores práticas da engenharia de software e é adequado à realidade das empresas brasileiras.
A segunda meta é a disseminação do Modelo MPS no mercado, com a implementação do MRMPS e avaliação MA-MPS, tanto em pequenas e médias empresas (PMEs) como em grandes empresas públicas e privadas.
Informações atualizadas sobre o Programa MPS.BR e o Modelo MPS, incluindo metas e resultados alcançados encontram-se no Portal SOFTEX