Estudo: crianças confiam mais no Google do que nos próprios pais - Asplan Sistemas

Estudo: crianças confiam mais no Google do que nos próprios pais

Antigamente, era fácil prever que as dúvidas e perguntas das
crianças seriam solucionadas pelos próprios pais ou pessoas próximas a
elas. Mas as novas tecnologias mudaram esse tipo de comportamento, já
que uma pesquisa britânica da Birmingham Science City mostrou que 54%
dos pequenos de 6 a 15 anos de idade consultaram primeiro o Google antes de seus pais ou professores.
 
De acordo com o Daily Mail,
o estudo entrevistou 500 crianças de 6 a 15 anos, e só 19% dos
entrevistados afirmaram ter usado um dicionário impresso uma vez na
vida. As enciclopédias vieram em último lugar no relatório, quando um
quarto das crianças admitiu que nunca viu e nem sabia o que é uma.
Questionados sobre o que seria uma enciclopédia, os pequenos soltaram
palpites como um meio de transporte para viajar e uma ferramenta usada
em operações.
 
Também foram entrevistados alguns professores, que não se saíram
nada bem no estudo. Apenas 3% das crianças com idade entre 6 e 14 anos
disseram que procurariam respostas com um professor, e só um quarto
delas tiraria dúvidas com seus pais antes de acessarem o Google.
 
O estudo destacou a importância que a tecnologia passou a ter nessa
nova geração. Para a doutora Pam Waddell, diretora do Birmingham
Science City, “as crianças agora crescem em um ambiente onde a
tecnologia digital é aceita como padrão, portanto, não é surpreendente
que os jovens escolham obter respostas pelo Google, com apenas um toque,
ao invés de se consultarem com amigos, pais ou professores”.
 
Waddell, no entanto, acredita que isso não seja necessariamente uma
coisa ruim, pois só mostra como os mecanismos tecnológicos dessa
geração se tornaram comuns para as crianças, e como elas se sentem
confortáveis diante deles.

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/produtos/digital_news/noticias/estudo-criancas-confiam-mais-no-google-do-que-nos-proprios-pais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *