Google quebra silêncio e revela que gasta energia de 200 mil casas - Asplan Sistemas

Google quebra silêncio e revela que gasta energia de 200 mil casas


Empresa, que manteve dados sigilosos durante anos, ressalta que se tornou “carbono zero” em 2007; buscas são vilãs do consumo

Por anos, o Google manteve segredo sobre o volume de energia consumido
pelos enormes centros de dados da companhia. Ontem, através de um
comunicado divulgado em seu blog oficial, a empresa revelou que suas
instalações usam continuamente 260 milhões de watts, que seriam
suficientes para alimentar, por exemplo, 200 mil casas comuns, segundo
cáculos do jornal The New York Times.

Os números se referem ao consumo total da empresa – incluindo, por
exemplo, o campus universitário que mantém na Califórnia (EUA). Mas os
centros de dados são os maiores responsáveis pelo gasto. Cada vez que um
usuário faz uma busca ou assiste a um vídeo do YouTube, os
processadores do Google usam energia – cem buscas consomem,
aproximadamente, o mesmo que uma lâmpada de 60 watts que fique 28
minutos ligada.

A empresa afirma que, apesar alto consumo elétrico, o Google
contribuiu para “um mundo mais verde”. Como exemplo, cita usuários que
deixam de usar o carro porque conseguiram uma informação sem sair de
casa, através do buscador. Além disso, desde 2007 a empresa tornou-se
“carbono zero”, compensando as emissões pelas quais é responsável –
calculadas em 1,45 milhões de toneladas de carbono em 2010. “Investindo
centenas de milhões de dólares em projetos e empresas renováveis,
estamos ajudando a criar 1,7 GW de energia renovável. é o mesmo que a
energia usada para alimentar 350 mil casas, e muito mais do que nossas
operações consomem”, acrescenta o comunicado.

Especialistas afirmam que o silêncio mantido pelo Google até então
servia para evitar que concorrentes pudessem analisar a eficiência e a
precisão de seus bancos de dados. Além disso, o meio digital é uma
indústria na qual todas as empresas se esforçam para parecer o mais
“verde” possível.

água do mar
Neste fim de semana, o Google deve inaugurar um novo centro de dados, em
Hamina, Finlândia. O local era uma fábrica de papel, que a empresa
americana comprou em 2009. O Google decidiu aproveitar a geografia local
e instalou um sistema de resfriamento que usa água do mar,
possibilitando que a empresa economize energia. “A água passa por um
túnel que já estava construído ali desde os anos 50”, explica Joe Cava,
diretor do centro de dados, no vídeo explicativo do blog do Google.

Veja, abaixo, o vídeo que apresenta o novo centro de dados da empresa.


Fonte: http://economia.ig.com.br/google-quebra-silencio-e-revela-que-gasta-energia-de-200-mil-casas/n1597201878464.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *