Hospital Albert Einstein e Coopermiti reciclam 19 t de lixo eletrônico - Asplan Sistemas

Hospital Albert Einstein e Coopermiti reciclam 19 t de lixo eletrônico

O Hospital Albert Einstein está completando dois anos de parceria com a Coopermiti, cooperativa especializada em reciclagem de lixo eletrônico de São Paulo, para a reciclagem de resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos (REEE) de forma adequada. O projeto foi implantado em 2012 e desde então já reciclou cerca de 19 toneladas de REEE.

Segundo o Hospital, a próxima fase do projeto visa contemplar também o descarte de REEE dos colaboradores, e para isso estão estudando a implantação de postos de coleta voluntária ainda em 2014. 

A idéia do projeto nasceu como uma demanda do Comitê de Desativação de Equipamentos, um grupo multidisciplinar composto por representantes dos departamentos Jurídico, Tecnologia da Informação (TI), Engenharia Clinica, Manutenção, Sustentabilidade e Instituto de Responsabilidade Social ligados ao Hospital.

A Coopermiti foi escolhida por apresentar em verificação in loco melhores condições de trabalho, possuir licenças ambientais, certificação ISO 9.001 (Sistema de Gestão da Qualidade) e 14.001 (Sistema de Gestão Ambiental) e por manter boa parte de seus processos documentados através de procedimentos operacionais.

Atualmente os equipamentos inservíveis são encaminhados à Central de Triagem e Processamento da cooperativa onde são desmontados e, de acordo com a característica dos componentes, encaminhados para reciclagem das matérias primas, recondicionamento das peças ou tratamento. 

As coletas de REEE são realizadas mediante solicitação do departamento de Sustentabilidade de acordo com a demanda, geralmente a cada dois meses. A relação de REEE é enviada para a cooperativa para que eles consigam dimensionar a equipe e o porte do veiculo de transporte. Com a confirmação de data e horário da coleta é providenciada uma Nota Fiscal (Simples Remessa) para o transporte de resíduos. Ao final do processo a cooperativa emite um Termo de Responsabilidade pela destinação final dos resíduos.

De acordo com dados da Organização das Nações Unidas, mais de 40 milhões de toneladas de Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos (REEE) são geradas anualmente no mundo. O Brasil lidera o ranking dos países emergentes com o índice de 0,5 kg/per capita. 

O REEE, se destinado de forma incorreta, pode causar sérios danos à saúde humana e ao meio ambiente, pois possuem em sua constituição produtos químicos perigosos, como metais pesados. Estabelecimentos de saúde tem contribuído de forma cada vez mais significativa para o problema, devido ao aumento da intensidade tecnológica com a velocidade de inovação e obsolescência de equipamentos, sobretudo para diagnósticos.

Fonte: http://idgnow.com.br/ti-corporativa/2014/10/23/hospital-albert-einstein-e-coopermiti-reciclam-19-t-de-lixo-eletronico/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *