Intel vê risco de apagão de dados no Brasil - Asplan Sistemas

Intel vê risco de apagão de dados no Brasil

A Intel divulgou ao mercado e à imprensa um comunicado afirmando que
um apagão de dados ronda o Brasil, caso a Anatel não libere novas
frequências para exploração da banda larga no país.

O comunicado,
assinado pelo diretor de assuntos corporativos da companhia, Emílio
Loures, é uma reação da companhia à possibilidade de novo adiamento no
leilão de frequências de 3,6 GHz, conhecida como Banda C estendida.

A
oferta das faixas se arrasta há mais de seis anos na agência reguladora
e recentemente ganhou a oposição de redes de TV como Globo e Record,
que alegam prejuízos à transmissão de sua programação via satélite, caso
a faixa de 3,6 GHz seja realmente leiloada para banda larga.

Na
carta, a Intel critica duramente a transmissão de sinal de TV por
satélite (e sua captação por antenas parabólicas), classificando a
tecnologia como um “atraso”.

O argumento implícito da Intel é que
as redes de TV deveriam investir mais para melhorar sua difusão dentro
do espectro terrestre, sem precisar recorrer à transmissão via
parabólica, que é paga pelos consumidores. O cidadão deveria receber
sinal de TV aberta com qualidade gratuitamente e não ter que pagar por
serviços de parabólica, fator que, entre outras coisas, restringe as
frequências disponíveis para banda larga.

Polêmica

O
leilão de frequências da Banda C vai liberar faixas muito próximas às
usadas pela transmissão via satélite, o que na opinião das emissoras de
TV causará interferência em seus sinais. A Anatel encomendou novos
testes de uso das faixas e ameaça retardar mais uma vez os leilões até
que se encontre uma solução para o problema.

“Procrastinar não é
resolver, é impingir à sociedade brasileira mais atraso na oferta dos
serviços de banda larga”, diz a Intel, na carta. A companhia tem
interesse direto no leilão de novas frequências, em especial porque a
Anatel prevê liberar as faixas para exploração de redes na tecnologia
WiMAX.

A Intel é uma das empresas líderes no consórcio que apoia a
tecnologia WiMAX, padrão de transmissão de dados sem fio que compete
com as redes HSPA+ e LTE, uma evolução das redes 3G. A intenção da
Anatel ao liberar faixas para o WiMAX é criar mais competição entre
tecnologias.

Na carta, a Intel alerta para o esgotamento da
capacidade de tráfego de dados no Brasil e cita números da própria
Anatel e da Cisco para demonstrar que, sem novas frequências e
investimentos, haverá colapso das redes de dados no Brasil.

O
tema é alvo de análise da agência reguladora, que não tem data para
divulgar quando e se realizará novos leilões de frequência no Brasil.

Fonte: http://imasters.com.br/noticia/21560/outros/intel-ve-risco-de-apagao-de-dados-no-brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *