Nuvem estimulou aquisições no mercado em 2011 - Asplan Sistemas

Nuvem estimulou aquisições no mercado em 2011

No
início deste ano, um estudo realizado pela agência Bloomberg previa que
as companhias de Tecnologia da Informação, que haviam investido mais de
US$ 100 bilhões em aquisições ao longo de 2010, gastariam ainda mais em
2011 para atender à crescente demanda por computação em nuvem.

De fato, o que se viu em 2011 foi uma corrida dos grandes players
para adequar suas ofertas e, assim, conseguir brigar por uma fatia no
bastante calórico bolo – a estimativa da IDC é que o mercado de cloud
computing chegue a US$ 142 bilhões em 2014. Essa adequação, mais do que
justificada, vem se dando em muitas frentes, mas boa parte dela veio por
meio de aquisições.

Confira abaixo algumas das mais importantes noticiadas pelo Convergência Digital em 2011.

JANEIRO


Salesforce compra Dimdim

A Salesforce pagou US$ 31 milhões, em dinheiro, pela Dimdim, companhia
responsável pela criação do software open source para web conferências
que leva seu nome. O negócio deve ampliar sua plataforma de colaboração
com a adição de tecnologias críticas de comunicação em tempo real.

Salesforce compra Heroku


A aquisição da Heroku – criadora de uma plataforma para aplicativos em
nuvem baseada na linguagem Ruby – custou US$ 212 milhões à Salesforce. O
acordo dará para a Salesforce.com uma fatia adicional do mercado de
serviços de TI baseados em cloud.

FEVEREIRO



Equinix compra Alog


Em uma transação estimada em cerca de US$ 127 milhões, a norte-americana
Equinix, especializada em serviços de centro de dados, oficializou a
compra de 90% do capital da brasileira Alog. Com a compra, ativou seu
primeiro ponto de atuação na América Latina.

MAIO



Software AG compra Terracotta


A plataforma open source da Terracotta faz com que aplicativos
corporativos baseados em Java rodem e ganhem escala mais rapidamente,
sem a necessidade de reescrever códigos. A companhia alemã quer que a
start up seja a base de suas ofertas de computação em nuvem e deve
transformá-la em unidade de PaaS (plataforma como serviço).

JULHO



Acer compra iGware


A fabricante taiwanesa de computadores pagou US$ 320 milhões pela
norte-americana de cloud computing. A iGware é dona da tecnologia por
trás do WiFi Connection da Nintendo. No curto prazo, a aquisição da
iGware deve ajudar a Acer a implantar a Acer Cloud até 2012.

Citrix compra Cloud.com


Visando ganhar terreno no mercado de cloud computing, a Citrix comprou a
empresa de gerenciamento de infraestrutura Cloud.com, especializada em
transferência de dados entre computadores de usuários finais e nuvens
públicas.

OUTUBRO



Oracle compra RightNow


A Oracle declarou guerra à Salesforce.com pela liderança do mercado de
computação na nuvem. Pagou US$ 1,5 bilhão pela RightNow para reforçar a
oferta de cloud como serviço para call centers e redes sociais.

Rim compra NewBay


A canadense dona do Blackberry adquiriu a irlandesa NewBay, provedora de
ferramentas de fotos, vídeos e redes sociais para smartphones e
computadores, por US$ 100 milhões. A NewBay é responsável pelo
LifeCache, software usado por mais de 80 milhões de assinantes e também
trabalha com a criação de lojas e compartilhamento digital de conteúdo
baseado em cloud computing.

NOVEMBRO



Wise compra Trellia


A Wyse Technology comprou a Trellia, provedora de soluções de
gerenciamento de infraestrutura móvel na nuvem. Ideia é, por meio do
portfólio da Trellia, expandir a oferta de serviços atualmente
disponíveis para desktops e laptops também para os smartphones e
tablets.

DEZEMBRO



SAP compra SuccessFactors


A alemã pagou US$ 3,4 bilhões pela empresa especializada em cloud
computing. Segundo especialistas, a compra foi necessária para recolocar
a SAP no mercado de cloud e, especialmente, para não permitir o avanço
da grande rival Oracle nesse mercado considerado estratégico no mercado
corporativo. A SAP fez um financiamento de 1 bilhão de euros – cerca de
US$ 1,34 bilhão – para fazer a oferta de compra.

O aquecimento do setor de cloud computing também deve ser um catalisador de aquisições e fusões no mercado de rede.
Segundo especialistas, a computação na nuvem pode vir a ser importante
ferramenta de receita para os fornecedores de rede, que vivem, na sua
maioria, dificuldades para a venda de equipamentos para as grandes
corporações. Isso porque o mercado de data centers deverá se consolidar
em função da demanda por oferta de cloud, revela estudo da DellOro.

Além da série de aquisições vistas ao longo de 2011, cloud computing
também estimulou movimentos estratégicos de gigantes do setor de TIC
(Tecnologia da Informação e Comunicações). Dell, HP e IBM, por exemplo, ampliaram data centers para suportar ofertas de serviços de computação em nuvem. A EMC também ativou um centro de excelência em cloud computing, a Accenture criou laboratório para inovação em cloud, a GlobalWeb fechou acordo com a Salesforce.com e a Microsoft estabeleceu parcerias para estender o alcance do sistema operacional Windows Azure, sua plataforma de computação em nuvem.

Fonte: http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=28787&sid=97

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *