Operadoras de banda larga terão que garantir pelo menos 60% da velocidade - Asplan Sistemas

Operadoras de banda larga terão que garantir pelo menos 60% da velocidade


Velocidade poderá ser medida pelo usuário por meio de um software gratuito

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) aprovou na noite
desta quinta-feira (27) novas metas para as empresas que oferecem
internet fixa e móvel no Brasil. Prestadoras do serviço deverão cumprir
metas de velocidade a partir do ano que vem. 

A velocidade mínima de conexão entregue pelas empresas com mais de 50
mil assinantes deverá ser inicialmente de 60%, em uma média mensal.
Esses percentuais devevão aumentar a cada ano, até chegar a uma média
mensal de 80% da velocidade contratada em 2014. Atualmente, a velocidade
média entregue aos usuários fica em torno de 10% do que é contratado.

A velocidade instantânea da conexão não pode ser menor do que 20% do
que for contratado em 95% das medições. Esse percentual vai passar para
30% depois de um ano e para 40% no ano seguinte. As metas de velocidade
começam a valer depois um ano da publicação das resoluções, que deve
acontecer nos próximos dias.

As empresas deverão oferecer aos consumidores um software para a
medição da velocidade, que servirá para que o cidadão possa reclamar se a
velocidade contratada não for cumprida.

Uma entidade vai medir a qualidade contratada pelas empresas e colher
amostras para verificar se as metas de velocidades estão sendo
cumpridas. Os dados serão encaminhados para a Anatel e, no caso de
descumprimento das obrigações, a empresa poderá ser multada em até R$ 25
milhões.

Os regulamentos estabelecem que as empresas ficam proibidas de limitar a
velocidade de conexão de acordo com o serviço que está sendo utilizado,
salvo em caso de segurança e estabilidade de rede. Por exemplo, uma
operadora que oferece serviços de internet e telefonia não poderá
dificultar o acesso dos usuários a serviços de transmissão de voz pela
internet para induzi-los a utilizar o telefone, que custa mais caro. A
Anatel também determinou que as mensagens de texto enviadas via celular
terão que chegar ao destinatário em até 60 segundos em 95% dos casos.

Segundo o conselheiro da Anatel João Rezende, as mudanças não deverão
resultar em aumento do preço dos serviços para o usuário final.

– A modernização é muito importante para as empresas também, não deverá haver repasses.

As metas de qualidade para a telefonia fixa e móvel foram colocadas em consulta pública antes de serem aprovadas pela Anatel.

A Anatel também aprovou hoje a redução dos valores das chamadas entre
telefones fixos e móveis. Segundo a agência, a medida fará com que os
usuários tenham ganhos de cerca de 45% com a redução das tarifas até
2014. 

Conheça as novas metas de qualidade para os serviços de banda larga fixa
Operadoras brasileiras terão de cumprir regras definidas pela Anatel

• Garantir pelo menos uma média de 60% da velocidade contratada pelo usuário
• Aumentar a garantia para 70% após 12 meses e para 80% depois de dois anos
• Oferecer ao cliente gratuitamente um software gratuito para medir a velocidade
• O serviço não deve ser interrompido por mais de 7 horas e 12 minutos por mês no primeiro ano de vigência da norma
• Após o primeiro ano de funcionamento do regulamento, a tolerância cai para 3 horas e 36 minutos
• Prazo para se adaptar às novas regras: 12 meses

Fonte: http://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/noticias/operadoras-de-banda-larga-terao-que-garantir-pelo-menos-60-do-contrato-20111027.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *