TI pode fazer muito mais pelo meio ambiente, acredita Greenpeace - Asplan Sistemas

TI pode fazer muito mais pelo meio ambiente, acredita Greenpeace

Organização elogia o setor pelo desenvolvimento de produtos menos nocivos ao ambiente, mas cobra papel mais ativo na adoção de energias renováveis.
Não é que as empresas de tecnologia estejam desconsiderando o meio ambiente. Elas têm se esforçado, de fato, para produzir dispositivos com menos pegada de carbono e mais eficientes no consumo energético. Mas o mesmo empenho reconhecido pelos ambientalistas neste ponto, falta, segundo o Greenpeace, quando o tema passa a ser a promoção do uso de energias renováveis. A emergência do modelo de cloud computing tem levado a picos de utilização de energia, muitas vezes proveniente de fontes “sujas” como o carvão e o gasóleo, diz a organização, que acaba de divulgar o índice Cool IT Leaderboard, sobre práticas de consumo energético.
No entender do Greenpeace, o setor de tecnologia da informação (TI) tem falhado em fazer frente às companhias de energia não renovável. Apesar da retórica ambiental do setor e ao potencial das TIC para reduzir as emissões de gases nocivos, ele não está a desenvolvendo ações concretas nesse sentido.
Exatamente por isso, várias empresas perderam pontos na classificação “Cool IT”, elaborada pela organização. Na opinião dos técnicos da entidade, elas apresentaram planos vagos sobre a redução da sua pegada ambiental, e não revelaram intenções de alimentar os seus futuros centros de dados com energias renováveis. A Google conquistou o primeiro lugar à frente de 20 outras empresas de tecnologia, como Cisco e Ericsson, por suas práticas de consumo energético, que inclui o energias renováveis para alimentar os seus conjuntos de servidores. E a Cisco foi elogiada em grande parte pelo seu software EnergyWise, concebido para gerir o consumo de energia de dispositivos móveis.
No material de divulgação, o Greenpeace faz um apelo às empresas de TIC para que sejam mais transparentes sobre os seus investimentos em tecnologias capazes de mitigar as alterações climáticas e futuras emissões. Além disso, alerta para a oportunidade de as empresas de tecnologia – ao entrarem em mercados emergentes – poderem criar uma maior demanda por energias renováveis,contaminando outros segmentos da economia.
Na opinião da organização o setor exerce hoje menos influência em favor das energias renováveis, do que poderia exercer. “Estão deixando o debate para as empresas de energia tradicionais, que estão muito felizes com a situação atual. Mas isso não é interessante para o setor de TI. Muito dinheiro pode ser ganho no processo de transição para uma economia mais eficiente”.

Fonte: http://computerworld.uol.com.br/gestao/2012/02/08/ti-pode-fazer-muito-mais-pelo-meio-ambiente-acredita-greenpeace/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *